Home NOTICIAS Confeiteira desafia tradição e faz ovo de Páscoa de coxinha no interior de SP

Confeiteira desafia tradição e faz ovo de Páscoa de coxinha no interior de SP

7 min read
0
0
92

A tradição dos ovos de chocolate está em xeque nessa Páscoa, pelo menos para a confeiteira Dora Nicoletto, de Jaú (SP). Inspirada em uma brincadeira entre amigas, ela começou a fazer “ovos de Páscoa” de coxinha. A ideia viralizou e o produto acabou fazendo sucesso entre os clientes.

Até o fim desta semana a postagem com a foto do ovo inusitado já havia alcançado cerca de 45 mil visualizações. Com o sucesso, a confeiteira viu sua lista de encomendas ficar lotada de pedidos do “Ovoxinha”, ou “Coxovo” – o termo varia de acordo com o gosto do cliente.

Ela diz que se assustou com a repercussão da “novidade” e com a avalanche de pedidos. Foi preciso até contratar uma ajudante extra para dar conta das encomendas.

“No início confesso que tive medo de fazer ovos de Páscoa que não fossem de chocolate. Mas, no fim, fiquei feliz com os comentários de pessoas que afirmam que trocariam tranquilamente seus ovos de chocolate pelos de coxinha”, afirma Dora.

Mais do que desafiar os limites da gastronomia, a confeiteira conta que apostou na guloseima como uma opção para pessoas quem não podem comer açúcar ou fazem penitência nesta época do ano com restrição de chocolate.

Tradição no recheio
Para fazer a versão pascal do salgado mais popular do Brasil, a única opção de recheio disponível é a de frango, como na coxinha original. As variações acontecem apenas no acompanhamento do recheio, que pode ser com requeijão ou cheddar cremoso.

Para atender aos pedidos, a confeiteira definiu dois tamanhos de ovos de coxinha: um menor, de 370 gramas (tipo meio ovo ou ovo de colher), e outro de 470g, no formato tradicional de ovo de Páscoa. Eles são vendidos apenas por encomenda e custam, respectivamente, R$ 10 e R$ 18.

Como a ideia é comercializar os “ovoxinhas” como um presente de Páscoa, os quitutes são decorados com requeijão e uma minicoxinha clássica e entregues em uma embalagem fechada em plástico transparente.

Outra preocupação é com o fato do ovo de coxinha ser comido frio. Por ser frito, assim como o salgado tradicional, ela se programa para conseguir entregar o “Ovoxinha” sempre quente.

Presente a distância
A novidade que virou febre em Jaú também serviu para unir amigas que estão separadas por cerca de 2,5 mil quilômetros de distância.

Quando Neusa Haddad, de Manaus (AM), viu a novidade nas redes sociais, acionou Dora para fazer um ovoxinha especial, de 1 quilo, para a empresária Adriana Braga, sua amiga que mora em Pederneiras (SP), cidade vizinha a Jaú.

A empresária, que se assume como uma “especialista” em coxinhas, foi a Jaú experimentar a novidade e não sabia que receberia uma versão especial do quitute preparada como presente de uma amiga distante.

Na entrega do ovo de coxinha de 1 quilo, junto a um bilhete com mensagem de saudades, o sentimento foi de surpresa e de emoção.

“Pra mim foi uma grande surpresa, até mesmo pela conexão entre a Dora, a Neusa e eu. Minha amiga está longe e mesmo assim conseguiu me emocionar com um presente inusitado”, diz a empresária.
Adriana é tão fã do salgado que defende até mesmo que outras datas, como Dia dos Namorados ou das Crianças, tenham versões de presentes feitos de coxinha.

“Para uma pessoa como eu, que não gosta de doce e passava fome na Páscoa, isso aqui é perfeito”, disse ela, pouco antes de degustar o seu ovo de Páscoa de coxinha na companhia da família.

Adriana, uma “especialista” em coxinhas, recebeu seu ovo de 1 quilo junto com um bilhete com mensagem carinhosa: emoção (Foto: Sérgio Pais)

Fonte: g1.com

Load More Related Articles
Load More In NOTICIAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Acidente em rodovia no interior de SP provoca 37 mortes, diz PM

Um acidente entre um ônibus e um caminhão deixou 37 mortos e algumas pessoas feridas na ma…